DESCUBRA UMA NOVA FORMA DE VIAJAR O MUNDO ATRAVÉS DO WORK EXCHANGE. ECONOMIZE E AGREGUE EXPERIÊNCIAS RICAS NA SUA BAGAGEM.

7 motivos pelos quais o work exchange vai enriquecer a sua vida

work exchange (intercâmbio de trabalho) é uma maneira de viajar com menos dinheiro muito comum em países estrangeiros, e tem crescido cada vez mais no Brasil. Essa nova forma de turismo se resume basicamente em oferecer trabalho em troca de moradia e alimentação, e posso dizer por experiência própria que essa foi a viagem mais rica que já fiz dentre outras tantas por aí.

Eis aqui a minha lista com relatos que fizeram dessa viagem um divisor de águas na minha vida, e que me proporcionaram experiências inesquecíveis:

1- Economize na hospedagem e alimentação

Esse tipo de turismo nos permite cortar gastos em pelo menos 50% se comparado a uma viagem convencional, pois é possível ter casa e alimentação “de graça”, que são os custos que mais pesam no bolso do viajante. Os gastos acabam sendo voltados apenas para o transporte, e entretenimento, o que no meu caso, me permitiu planejar viagens mais longas e ter mais tempo para relaxar e curtir sem aquela pressa de querer fazer tudo ao mesmo tempo.

2- Aprenda uma habilidade:  

Foi através do programa WWOOF que cheguei até as fazendas nas quais morei e trabalhei durante quase dois meses na Inglaterra. Na primeira, o trabalho consistia basicamente em ajudar os agricultores a colher vegetais e separar em maços para serem entregues à restaurantes, onde tive lições sobre a terra e sobre como cultivá-los. Já na segunda fazenda, eu ajudava na produção de cider, uma bebida feita de maçã (que traduzindo chamamos de sidra), muito comum entre os britânicos. Pude aprender sobre o todo o processo, desde a colheita das maçãs, até a fermentação e envelhecimento da bebida. Veja outras dicas de turismo colaborativo aqui.

3- Treine ou aprenda um novo idioma

Se a língua é uma barreira para você fazer esse tipo de intercâmbio, esqueça isso. Tenha em mente que essa é uma grande oportunidade para entrar em contato com um novo idioma, já que passamos a maior parte do tempo com nativos. Posso dizer por experiência própria que o meu inglês era bem fraco antes dessa viagem, e mesmo assim não desanimei e venci minhas inseguranças. Nos dias de hoje, saber uma outra língua é essencial para pessoas que gostam de viajar, então por que não começar agora?



Booking.com

4- Faça novos amigos 

O fato de estar sozinho, nos deixa muito mais aberto a fazer amigos, e uma coisa muito legal desses programas é que geralmente nesses lugares existem outros voluntários de várias partes do mundo que também estão nessa mesma “vibe”. Ganhei amigos da África do Sul, França, Espanha e Alemanha, e alguns mantenho contato até hoje. É maravilhoso poder trocar experiências, conhecer um pouco mais sobre a cultura de cada lugar e perceber que apesar de crenças, hábitos e costumes diferentes, no fundo, somos exatamente iguais, cada um com seus medos, fragilidades e sonhos. Além disso, existem também os moradores dos locais que nos hospedam, e que só pelo fato de abrirem a porta de suas casas já se mostram receptivos e dispostos a conhecer outras pessoas.

5- Conheça lugares que você jamais poderia imaginar

A experiência em cidades menores, nos dá um olhar completamente diferente sobre um lugar, pois geralmente são pouco ou nada conhecidos turisticamente, com belezas naturais praticamente intocadas pelo homem, e por isso, na maioria das vezes não é necessário pagar fortunas para se explorá-los. Quase todos os pontos que visitei na Inglaterra, (veja mais nesse post) eram totalmente gratuitos ou com preços absolutamente acessíveis. É só seguir as dicas dos moradores que estão te hospedando, pois certamente conhecem a área melhor do que ninguém, e muitas vezes eles próprios levam os voluntários para conhecer a região.

6- Confie mais nas pessoas

Uma coisa que me impressionou muito nessa viagem, foi a confiança dessas pessoas em relação a mim, uma estranha que não sabiam ao certo de onde veio e qual era a sua índole, deixando, por exemplo, todo o dinheiro do caixa da loja de cider na minha mão, logo no primeiro dia, sem nenhum tipo de supervisão. Esse foi um tapa na cara aos meus “pré-conceitos” e na minha maneira de enxergar o ser humano. Sim, ao contrário do que vemos nos noticiários, existe um mundo honesto, sem maldade e que não coloca o dinheiro em primeiro lugar, como se fosse somente ele o fator que move a nossa existência.

7- Melhore seu currículo

Hoje em dia, realizar trabalho voluntário é um dos fatores que contam muito para uma empresa no momento de contratar um novo funcionário, pois mostra comprometimento com aqueles que estão ao redor e com o planeta como um todo, características extremamente importantes na visão dos empregadores, e por isso vem sendo cada vez mais considerado como um dos requisitos básicos no perfil de um candidato.

“Eu sou um homem velho e conheci vários problemas enormes, mas muitos deles nunca aconteceram.”

MARK TWAIN

Post Author
Amanda Barbosa

Comentários

2 Comentários
  1. postado por
    Amanda Barbosa
    mar 20, 2016

    Oi Adriano, tudo bem? Work Exchange é muito mais simples do que parece. Nos sites especializados que eu cito nos meus posts, nenhum tipo de comprovação é solicitada. Você apenas precisa entrar em contato com os estabelecimentos e se candidatar para a vaga. Alguns podem solicitar alguma experiência ou currículo, mas são raros os casos. 🙂

  2. postado por
    Adriano
    mar 16, 2016

    Acho sensacional essa forma de intercambio, mas me tira uma dúvida eu preciso comprovar renda por quantidade de mês que pretendo ficar?

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram

Por Uma Vida Mais Rica ☆Se reinventando na maneira de viajar o mundo. Colaboração + tecnologia = experiências ricas (e econômicas)☆by Amanda Barbosa 👻Snapchat: vidamaisrica

Siga-me no Instagram