1.Fazer mais do que você é capaz

Querer sempre fazer os outros felizes é uma coisa maravilhosa, mas como muitas coisas na vida, tudo que é feito em exagero acaba se tornando algo ruim. Dar mais de si do que você pode para fazer os outros felizes, quando você está claramente infeliz, é auto destrutivo.

Como você irá descobrir o que realmente te faz feliz se você está sempre ocupado fazendo os outros felizes? Não permita que o medo da rejeição ou do fracasso te impeçam de seguir a sua vida. Pessoas que se doam demais podem carregar inúmeros problemas, como estress e baixa auto estima, e acabam até entrando em relacionamentos abusivos.

Permita- se ser feliz e pare de colocar a felicidade dos outros acima da sua própria felicidade.

2. Comparar-se a pessoas que você não conhece

Não há nada de errado em saber que muitas pessoas acabam comparando-se a outras, mas e o que você me diz sobre fazer comparações com aqueles que você não conhece? Pode parecer loucura, mas como alguém pode ter inveja ou se comparar com alguém que nem sequer já tenha visto pessoalmente?

Com o Instagram, Pinterest, Facebook, Snapchat e outros recursos sociais, é virtualmente impossível escapar do constante influxo de vidas que aparentemente são perfeitas. Sem ao menos conhecê-las, você acaba sendo consumido pela imagem da felicidade e perfeição através das lentes e além da esfera, e que parecem atingir você. É importante entender que a felicidade está disponível para qualquer um (veja bem: qualquer um), incluindo você. Comparar-se com os outros é certamente uma forma de fazê-lo infeliz.

As imagens que retratam uma vida perfeita, na realidade podem ser muito diferentes daquilo que está sendo mostrado. Lembre-se, essas pessoas são tão humanas quanto você, e também possuem os seus altos e baixos.

Então, ao invés de sentir-se intimidado e desanimado com o que você vê, seja feliz com quem você é.

3. Nunca ter tempo para nada

Na sociedade de hoje, estar ocupado tem tido o mesmo significado de ser produtivo. Infelizmente, esse definitivamente não é o caso. Cultivar o hábito de se manter ocupado o tempo todo pode simplesmente não querer passar a imagem de preguiçoso, ou então pode ser o caso de alguém que não esteja querendo encarar a vida (realidade). Isso também irá destruir sua felicidade, até o momento que você perceber que a atitude de manter-se ocupado não te fará ser produtivo em nenhum aspecto, mas sim estressado, completamente infeliz e psicologicamente doente.

Pare de fachada, pare de focar em ser ocupado e procure investir o seu tempo com eficácia, priorizando o descanso quando precisar.

4. Não colocar os problemas para fora

Engolir sapos é provavelmente umas das coisas mais tóxicas que você pode fazer a si mesmo. Além do impacto negativo na sua felicidade em geral, existe também um impacto negativo nos seus relacionamentos, podendo deixá-lo fisicamente doente. Ninguém está dizendo para que você saia falando aos sete ventos tudo o que acontecer, mas é importante colocar para fora quando você achar que deve.

Recuse ficar em silêncio quando algo não estiver te fazendo feliz. Procure, de uma maneira educada, chamar a atenção daqueles que estão tirando vantagem de você, e não deixe de falar toda vez que você se sentir desrespeitado.

Você, como todos nós, tem o direito de ser feliz, sentir-se seguro e valorizado, a não há nada de errado nisso.

5. Igualar amor e sofrimento

Eu não tenho certeza quando tudo isso começou, mas em algum lugar ao longo dessa história, o amor tornou-se sinônimo de tortura, e assim vem se arrastando até os dias de hoje. Amor não deveria ser uma prova de resistência. Amor não deveria ser um teste de tolerância do sofrimento.

No momento em que igualamos o amor ao sofrimento, nós riscamos de nossas vidas o amor nobre e puro. Infelizmente, isso também significa que nós começamos a construir um monte de coisas ruins em nome dele, e no final das contas, não há entrega. A beleza do amor é nada menos do que aquela que te permite crescer junto, ajudar um ao outro e atravessar as tempestades no meio do caminho.

Tenha o amor como uma idéia de progresso, crescimento e sustentação, ao invés de resistência. Isso irá fazer com que você seja verdadeiro consigo mesmo.

6. Não expor o que você realmente quer para a sua vida

Ir em direção a multidão só irá fazer com que você se perca! Pensar sobre o que você quer para sua vida, te dará a chance de ser honesto consigo mesmo em relação aos seus ideias. Isso fará com que você tenha a certeza de que está trilhando o seu próprio caminho, o que significa que independente do que o seu vizinho esteja planejando, os seus objetivos precisam estar acima de comparações ou opiniões alheias.

Então, o que você quer para sua vida?

Exercício rápido: pegue um pedaço de papel, escreva o seu nome no topo em letras grandes (circule, desenhe em volta, faça com que se destaque, faça com que seja seu), e exponha abaixo, o que você quer para sua vida (não o que os outros querem ou esperam de você). Lembre-se, essa é a sua jornada. Carregue esse pedaço de papel com você, vá escrevendo conforme você vai se saindo e o que você está conseguindo cumprir. Trazer o foco de volta é garantia de trazer a felicidade de volta aos trilhos

7. Permitir que o medo te domine

Medo do fracasso. Medo do sucesso. Medo de nunca ser feliz. Medo de ser muito feliz. Sim, viver no medo irá faze-lo infeliz! O medo tem o poder de nos impedir de aproveitar quase tudo. Permitir que o medo te consuma e dite como você deve viver é uma sentença de prisão. O medo será tóxico se te forçar a viver uma vida que você não deseja.

Não deixe que ele te impeça de ser feliz.

“Algumas pessoas querem que algo aconteça, outras desejam que aconteça, outras fazem acontecer”.

Michael Jordan


Life Hack

Texto traduzido e adaptado por Amanda Barbosa