DESCUBRA UMA NOVA FORMA DE VIAJAR O MUNDO ATRAVÉS DO WORK EXCHANGE. ECONOMIZE E AGREGUE EXPERIÊNCIAS RICAS NA SUA BAGAGEM.

Como a viagem transformou a minha vida

Você já parou para pensar quantos textos, filmes e depoimentos de pessoas não vemos, contando o quanto uma viagem mudou suas vidas? Muitas delas, passaram uma vida toda em busca de curas, de propósitos, de perdão, todos sem sucesso, até que, após realizarem uma viagem longa, conseguiram encontrar essas e outras respostas. Pois é, eu, sou uma dessas pessoas!

Foi depois da perda da minha irmã, que uma mistura de sentimentos de dor e questionamentos, fez com que eu começasse a reavaliar um monte de coisas, e a perceber muitas outras, que estavam bem ali na minha frente, mas que a prisão da minha própria cabeça, viciada em uma vida cheia de crenças, medos e incertezas, acabava brecando todas as minhas vontades.

Eu cheguei a conclusão de que não sabia mais quem eu realmente era, do que eu realmente gostava e não entendia o motivo das minhas inquietações. Foi então, que com a certeza de não querer mais absolutamente nada daquilo que eu estava vivendo, eu resolvi tomar algumas atitudes bastante radicais, e uma delas foi a decisão de morar fora do país, sem nenhum plano certo, sem saber quanto tempo ficaria fora e para quais lugares iria.

Torre de Londres

Ao chegar na Inglaterra, todos essas minhas questões pareciam ter se potencializado ainda mais. Minha cabeça dava voltas e voltas, eu me confundia com as minhas próprias idéias, achava que os meus problemas eram únicos e muitas vezes me perguntava o que eu estava fazendo lá.

Durante a viagem, eu passei por todas as situações possíveis, tanto ruins, como ter parte do meu próprio salário roubado pelo meu chefe, quanto boas, como quando o motorista de ônibus, vendo que eu estava atrasada para pegar o trem para o aeroporto, excedeu o limite de velocidade permitido, para que eu conseguisse chegar a tempo na estação. Foi então que eu aprendi que pessoas são pessoas em qualquer lugar do mundo, e que independente de país, cultura, crença, tipo de criação, todos nós temos os mesmos sentimentos e buscamos as mesmas coisas: o conforto e a felicidade.

A partir daí, tudo começou a fazer mais sentido para mim, e cada vez mais a teoria de que “nada é por acaso” se fazia presente na minha vida. O Universo se encarregou de cruzar os meus caminhos com pessoas especiais, com os seus mais diversos problemas e vivências, e foi dessa forma que eu pude me sentir acolhida, por ELE, e entendi que de maneira alguma eu estava sozinha nessa minha jornada.

Uma dessas pessoas, foi a espanhola que conheci na fazenda de permacultura, que me contou que durante uma viagem ao Nepal, se sentiu mal e quando percebeu, estava com uma infecção gravíssima, beirando a morte, e por conta do local onde se encontrava, a única solução era ser removida de helicóptero para o hospital mais próximo. Porém, sem condições de levantar o dinheiro da remoção em um período tão curto de tempo, se viu sem saída, e então teve a notícia de que um anjo que nem sequer a conhecia pessoalmente a salvou fazendo o pagamento.

Flatmates em Londres

Teve também a professora sul africana, que lecionava há mais de 20 anos, que cansou de se sentir desrespeitada por alunos, pais dos alunos e até pelo próprio chefe e decidiu largar tudo para tirar um ano sabático, passando por cima do julgamento de pessoas e pelo próprio julgamento em estar sendo negligente no papel de mãe e profissional. Ela percorreu o caminho de Santiago de Compostela, e morou em algumas fazendas pela Inglaterra, onde a conheci, e foi aí que descobriu o quanto mexer com a terra a fazia feliz, e abriu um negócio de jardinagem.

O francês que conheci na fazenda de sidra, em Cornwall, no interior da Inglaterra, que contou que ao perder as três mulheres que ele mais amava na vida, (mãe, tia e avó), resolveu deixar o emprego bem sucedido na área de marketing em Paris, para viajar a Europa de carro e fazer o que mais amava: cozinhar e viver de voluntariado.

Eu nunca vou me esquecer dos dias em que preferi passar horas perdida pelas ruas de Londres, ao invés de pedir informação, simplesmente pela vergonha de não saber falar a língua direito. Eu nunca vou me esquecer das crises de choro enquanto eu capinava na fazenda que fui voluntária, me perguntando o motivo de tudo na minha vida ter sido do jeito que foi.

Eu nunca vou me esquecer dos jantares no jardim da fazenda de sidra, onde, naquele momento, eu pude chamar de amigos as pessoas que eu havia conhecido horas atrás. Eu nunca vou me esquecer que na noite em que me foi dada a tarefa de preparar o jantar para os voluntários da fazenda (mesmo sem ter qualquer habilidade na cozinha), eu ouvi uma das músicas mais lindas da minha vida, tocada em um piano nos fundos da casa por uma voluntária.

Casa Batlló, Barcelona

Essas são algumas das histórias que me provaram que o mundo está aí pronto para nos ensinar, e é por isso que a viagem muda a vida de tanta gente. É através dela, que conseguimos ter acesso à diversidade de culturas, situações e contos, dos mais engraçados até os mais difíceis de acreditar, e foram todos esses fatores que me fizerem querer viver um dia de cada vez e estar sempre aqui, no presente.

Hoje, eu agradeço por cada segundo dessa viagem, responsável por trazer a paz que eu tanto procurava, pela magia de vivenciar todas as diferentes formas de experiência, alegres ou tristes, e acima de tudo, por me mostrar que assim como eu, o mundo possui uma cicatriz.

Post Author
Amanda Barbosa

Comentários

6 Comentários
  1. postado por
    Amanda Barbosa
    jul 10, 2016

    Me linda e querida!!1 Amei que você passou aqui!!! Eu é que mando um beijo grande no seu coração por ter sido presenteada com a sua amizade!!! Pessoas são pessoas… Alwayssss!! Um beijo grande!

  2. postado por
    Amanda Barbosa
    jul 10, 2016

    Oi Carolina, tudo bem? Gratidão por ter voce aqui me acompanhando! Espero que sua viagem de volta ao mundo te transforme tanto quanto eu me transformei nas minhas!! Te desejo muita sorte! um beijo grande e nos encontramos por aí!

  3. postado por
    Carolina Novaes
    jun 30, 2016

    Parabéns pelo seu texto recheado de emoção que traduz exatamente o que eu sinto agora que estou completando 8 meses da minha volta ao Mundo.
    Gratidão! 😘

  4. postado por
    melina
    jun 30, 2016

    Amanda Amada,

    ‘PESSOAS SÃO PESSOAS’

    copiei esse perfeito trecho do seu lindo, sensível, corajoso e inspirador texto(como sempre)porque
    É ISSO!!!
    aproveito pra mandar meu beijo no seu coração pela pessoa que você é!

  5. postado por
    Amanda Barbosa
    fev 4, 2016

    Obrigada Marina!! Pois é, na verdade nem eu sei de onde tirei essa coragem. Foi uma coisa meio instintiva, sabe? Gratidão por esse texto ter sido últil a você! Espero ter ajudado de algum maneira!! Beijo grande 🙂

  6. postado por
    Marina
    fev 3, 2016

    Que texto maravilhoso Amanda! Parabéns por ter a coragem que a maioria de nós não tem, de passar por cima das crenças e ter uma vida mais rica de verdade! Suas histórias enchem o meu coração (e sem dúvida o de muito mais pessoas) de alegria e inspiração só de imaginar! Beijos

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram

Por Uma Vida Mais Rica ☆Se reinventando na maneira de viajar o mundo. Colaboração + tecnologia = experiências ricas (e econômicas)☆by Amanda Barbosa 👻Snapchat: vidamaisrica

Siga-me no Instagram