DESCUBRA UMA NOVA FORMA DE VIAJAR O MUNDO ATRAVÉS DO WORK EXCHANGE. ECONOMIZE E AGREGUE EXPERIÊNCIAS RICAS NA SUA BAGAGEM.

6 dicas para quem pensa que viajar para o exterior é só para quem tem dinheiro

Desde que idealizei esse blog, uma de minhas idéias sempre foi mostrar para as pessoas que é possível visitar um país ou lugar dos seus sonhos sem precisar ser rico ou ter muito dinheiro. Eu, por experiência própria, posso garantir que a viagem que mais significou na minha vida não foi aquela onde fiquei hospedada em um ótimo hotel e comendo nos melhores restaurantes. Claro, isso é muito bacana, e não dá para negar que ser mimado não é nada ruim. Porém, o segredo da vida está nas pequenas coisas que vivemos, na simplicidade de um momento sentado em um belo mirante admirando o pôr-do-sol, ou em um parque vendo o movimento dos pássaros e das pessoas.

Por isso, se você está pensando em viajar, porém o orçamento está curto e não sabe como fazer, eu juntei algumas dicas aqui que irão te inspirar e te dar coragem para que esse desejo saia do papel e se torne realidade. Não tenha medo de se arriscar, coloque sua mochila nas costas e se entregue ao mundo e ao que ele quiser te mostrar. Eu te garanto que ele vai cuidar de você e te dar aquele afago no momento em que mais precisar.

Deixe para trás as desconfianças e medos em relação às pessoas. Infelizmente ainda vivemos em um país que a segurança é um de nossos maiores problemas, porém, na Europa e em países desenvolvidos é diferente. Tenha em mente de que as coisas funcionam melhor e não existe impunidade, como aqui. Vá de coração aberto e se jogue!

1 – Blablacar – é um site de caronas na Europa. É só se cadastrar, colocar de onde deseja sair e para onde pretende ir e então ele irá te dar opções de motoristas, horários, assentos vazios e valor pela viagem, que varia dependendo da distância. É possível ter acesso ao perfil do veículo e alguns dados do condutor como se ele é fumante, se está transportando animais, etc. Caso hajam dúvidas, é só enviar uma mensagem ao motorista. É infinitamente mais barato do que um bilhete de trem, ônibus ou avião e absolutamente seguro, pois o pagamento é feito através do próprio aplicativo, e ao final da viagem é possível avaliar o motorista.

2- Hostelworld: site/aplicativo onde é possível encontrar hostels (que são locais onde você paga pela cama e não pelo quarto) ao redor do mundo. É muito prático, ainda mais para aqueles que já estão em viagem e não têm tempo a perder, pois ao invés de ter que entrar na internet e sair pesquisando, esse app faz um apanhado de todos os hostels daquele lugar. É possível ver avaliações de pessoas que já se hospedaram, como qualidade do serviço, localização, etc. Paga-se o valor de reserva através do aplicativo e o restante na hora.

3 – Airbnb: site/aplicativo onde é possível alugar um apartamento, quarto ou casa por curto ou longo período sem burocracia. Através dele é possível encontrar o que você procura, sem ter que fazer isso com tanta antecedência. Ainda é possível entrar em contato com o anfitrião, que pode te passar informações de como chegar, dicas de lugares bacanas para conhecer ou mesmo sair junto para tomar uma cerveja com você.

4- Wwoof: É um programa de fazendas orgânicas onde é possível trabalhar em troca de moradia e alimentação. Basta se cadastrar e pagar um valor que varia dependendo da moeda. Geralmente são 30 dólares pelo período de uma ano, onde se tem acesso à relação de fazendas de todo o país ou região. É possível ver o tipo de trabalho que cada fazenda faz, quantas pessoas moram no local, o tipo de alimentação que elas tem e quais tarefas devem ser executadas. É muito bacana para quem está viajando sozinho, que foi o meu caso, pois fiz muitas amizades e conheci lugares que nunca teria tido acesso se não estivesse lá. Outros programas similares: Helpx, Workway, Worldpackers.

5- Couchsurfing: site/aplicativo onde é possível hospedar-se em casa de pessoas sem pagar nada. São pessoas que simplesmente abrem a porta de suas casas para você pelo simples fato de já terem estado do outro lado ou pelo prazer em ajudar, em receber pessoas e trocar experiências. É só se cadastrar e procurar a cidade em que deseja hospedagem que ele te dará as opções com a descrição de cada anfitrião. É preciso estar aberto a receber aquilo que eles estão dispostos a lhe oferecer, podendo ser uma mansão todinha para você, um quarto ou um humilde sofá.  Para entrar em contato com os anfitriões, é preciso pagar um valor anual em torno de R$ 60,00 e nada mais. O restante é totalmente gratuito. O ideal é ficar por curto período, entre uma ou duas noites.

6 – Projeto Viajando Sempre: sugiro curtir e acompanhar essa página no Facebook, onde a Simone, uma fanática por viagens dá todas as dicas de como gastar menos e conseguir passagens aéreas mais em conta, desde a melhor data para se comprar uma passagem, até websites especializados em divulgar erros de preços cometidos por companhias aéreas. Há relatos de pessoas que fizeram viagens internacionais por 90 dólares!

Comentários

3 Comentários
  1. postado por
    Amanda Barbosa
    jan 24, 2017

    Oi Elisângela, você não conseguiu compartilhar o artigo? Qual a mensagem que apareceu?

  2. postado por
    Elisângela
    jan 21, 2017

    Achei maravilhosa a ideia!!! Só não consegui compartilhar

  3. postado por
    raquel
    out 30, 2015

    otimo!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram

Por Uma Vida Mais Rica ☆Se reinventando na maneira de viajar o mundo. Colaboração + tecnologia = experiências ricas (e econômicas)☆by Amanda Barbosa 👻Snapchat: vidamaisrica

Siga-me no Instagram