DESCUBRA UMA NOVA FORMA DE VIAJAR O MUNDO ATRAVÉS DO WORK EXCHANGE. ECONOMIZE E AGREGUE EXPERIÊNCIAS RICAS NA SUA BAGAGEM.

MANIFESTO

Antes que você comece a ler esse texto, eu queria apenas pedir para que reflita por alguns segundos sobre o que é ter uma Vida Rica para você.

Não, eu não estou me referindo a quantidade de bens ou dinheiro que você possui no banco, eu estou me referindo em como você vem levando a sua vida…

A verdade é que muitos de nós preferimos viver mergulhados em uma rotina completamente robotizada por puro medo de olhar de frente para aquilo que, lá no fundo, nosso coração insiste em dizer que deveria ser diferente… e no final, acabamos nos contentando com a “mediocridade” de ter mais do mesmo todos os dias.

O meu olhar sobre essa tal vida medíocre que eu tinha, começou a mudar após a pior dor que já senti com a perda da minha irmã. Comecei a repensar e ver que a vida é realmente muito curta para não arriscar seja lá o que for e que se, mesmo morrendo de medo, não fizermos isso HOJE, quando é que vamos fazer? Depois de mortos? Amanhã pode definitivamente ser tarde demais!

mudança de vida

O DESPERTAR

Alguns meses depois do falecimento da minha irmã, comecei a sentir que algo estava errado comigo. Enxergava tudo cinza, não tinha vontade de ir trabalhar, não achava graça em nada do que via, estava psicologicamente descontrolada, e a gota d’agua para mim foi quando ouvi da boca de um grande amigo que eu poderia estar com início de depressão.

E foi graças a essa conversa, que no dia seguinte eu acordei decidida a fazer algo diferente por mim: celebrar meu aniversário de trinta anos em um retiro espiritual…

…Foram três dias junto à natureza, vivenciando rituais inesquecíveis, silenciando, trocando experiências com pessoas de diferentes histórias de vida. Saí de lá, e senti que gradualmente algo foi mudando dentro de mim. Larguei o cigarro depois de dez anos fumando, mudei minha alimentação, passei a meditar frequentemente e parei de tentar procurar fora a cura para o meu sofrimento.

ENRIQUECENDO

Com a alma fortalecida, consegui colocar minhas idéias em ordem e dois meses depois do que chamo de “meu despertar”, resolvi realizar um sonho que eu havia sucumbido por anos: ter a experiência de morar fora do país.

Pedi demissão do trabalho, peguei minhas economias, e me joguei (a princípio) em Londres. A idéia era ficar lá por seis meses estudando e ao mesmo tempo explorando a cidade. Paguei um curso de inglês por três meses e caso gostasse da escola, eu continuaria por mais três.

Mas, ao contrário do que geralmente acontece com muitas pessoas, não caí de amores por Londres. A cidade tem tudo o que uma cidade grande tem a oferecer: parques, museus, teatros, mas que ao meu ver não mudava muito do estilo de vida que eu levava em São Paulo. Cheguei à conclusão que estava à procura de uma experiência totalmente diferente de tudo que já havia vivido. Após três meses, percebi que minha estadia em Londres estava chegando ao fim e os sinais se encarregaram de me mostrar isso.

Tudo começou a dar errado: não consegui vaga na nova escola de inglês, precisava me mudar de casa pela terceira vez, meus dois empregos tinham ido por água abaixo… foi então que resolvi seguir o meu coração e me mudar para o interior da Inglaterra para fazer voluntariado em fazendas orgânicas, coisa que eu já tinha vontade de fazer. mas que faltava um pouco de coragem. A idéia era poder conhecer diferentes lugares, estar mais perto da natureza e ter maior contato com a inglesa. 

Me inscrevi para o WWOOF (esse é um dos programas de work exchange onde se oferece hospedagem e alimentação em troca de trabalho) e comecei a procurar vagas. Eu havia idealizado um lugar na praia, e por ironia do destino, a primeira resposta positiva veio de uma fazenda no condado de Cornwall, no sudeste da Inglaterra, a apenas alguns minutos da praia.

Mentalize e materialize! Percebi que estava no caminho certo! Arrumei as malas e peguei o ônibus para Liskeard, cidade próxima a Seaton, o pequeno vilarejo onde a fazenda se localizava.

mudança de vida

Chegando em Cornwall, tive a oportunidade de morar em duas fazendas. Na primeira, a minha função era ajudar os agricultores a colher os vegetais e separar em maços para entregar aos restaurantes. Na segunda, eu ajudava na produção de cider (um tipo de sidra muito comum entre os britânicos) e também ajudava a vender a bebida na lojinha da fazenda.

Uma coisa que me impressionou muito, foi ver a confiança que aquelas pessoas têm por alguém que elas não fazem a menor idéia de quem seja ou de onde vem… logo no meu primeiro dia de trabalho em uma das fazendas, o dono se ausentou e deixou todo o dinheiro do caixa da loja de cider na minha mão. Esse foi um tapa na cara aos meus “pré-conceitos” e na minha maneira de enxergar as pessoas.

Ao contrário do que vemos nos noticiários, existe um mundo honesto, sem maldade e que não enxerga o dinheiro como o único fator capaz de mover a humanidade.

TRANSFORMANDO

A experiência do work exchange me deu a oportunidade de conviver 100% do meu tempo com os hábitos britânicos, o que me trouxe uma profunda imersão na cultura local e aprendizados que levarei para a vida. Sem contar o fato de que me forçar a falar inglês diariamente, contribuiu bastante para o meu aperfeiçoamento no idioma. 

mudança de vida
Cinco diferentes cores de cenouras.
mudança de vida
Barris de Cider

Além disso, haviam também voluntários de diversas partes do mundo, que assim como eu, buscavam empoderamento e autoconhecimento. Isso ajudou a me mostrar que eu não estava sozinha na minha busca e me deu amigos que guardarei eternamente em meu coração!

Foram dois meses de work exchange, e eu não tenho palavras para descrever a transformação que aquelas vivências tiveram em mim. Um sentimento enorme de LIBERDADE juntamente com o desejo de explorar ainda mais cada canto desse mundo, me fizeram ter a certeza de que voltar a ter um trabalho que não me realizava e uma rotina que me engolia, eram realidades completamente distantes para mim.

ACREDITE EM VOCÊ

De volta ao Brasil, eu comecei a colocar em prática tudo o que vivenciei lá fora: levar uma vida leve, com mais qualidade, sem sofrer com cobranças e regras que o sistema (chamado sociedade) nos impõe.

Decidi trabalhar como freelancer e em paralelo criar esse blog onde faço o que mais amo: compartilhar minhas experiências de vida e de viagens e ajudar àqueles que gostariam de fazer o mesmo mas ainda não sabem bem por onde começar.

Hoje eu consigo escolher onde eu quero estar, seja trabalhando na madrugada, seja em um happy hour com os meus amigos, seja em casa estudando ou vendo o pôr do sol de algum lugar paradisíaco. Hoje minha vida ganhou um sentido que nem eu mesma acreditava que um dia pudesse encontrar. Hoje, eu resolvi trocar uma vida de mesmices que se repetiam dia após dia, por incertezas que me fazem feliz! 

Por isso, se você sonha em fazer uma viagem, em morar fora, em trocar de emprego, em ter uma vida diferente daquela que você tem hoje, a minha dica é: dê o primeiro passo AGORA.  Pare de se boicotar com a desculpa de que nunca vai ter dinheiro ou tempo suficiente para fazer isso ou aquilo, e ao invés disso, comece a economizar, a fazer planos, a estabelecer metasAs coisas só irão mudar no momento em que você sair da sua bolha de conforto.

E mais do que nunca, tenha claro dentro de si que a felicidade não está no dia em que você comprar o seu carro ou sua casa nova. Ela está aqui, no dia de hoje, e em todos os pequenos milagres que a vida nos proporciona diariamente. Esse é sem dúvida o maior segredo para se viver uma vida mais rica!

mudança de vida

“Não há diferença nenhuma entre um pessimista que diz: ‘Ah, é impossível, então não se preocupe em fazer nada’, e um otimista que diz: ‘Não se preocupe em fazer nada, vai dar tudo certo de qualquer jeito’. Nos dois casos, nada acontece.”

YVON CHOUINARD, fundador da Patagônia

Instagram

Por Uma Vida Mais Rica ☆Se reinventando na maneira de viajar o mundo. Colaboração + tecnologia = experiências ricas (e econômicas)☆by Amanda Barbosa 👻Snapchat: vidamaisrica

Siga-me no Instagram