DESCUBRA UMA NOVA FORMA DE VIAJAR O MUNDO ATRAVÉS DO WORK EXCHANGE. ECONOMIZE E AGREGUE EXPERIÊNCIAS RICAS NA SUA BAGAGEM.

Por Uma Vida Mais Rica no Catraca Livre :)

Como planejar uma viagem pelo mundo sem pagar hospedagem e alimentação

A Amanda Barbosa, do blog Por Uma Vida Mais Rica, tem mostrado através de experiências próprias, como é viajar o mundo oferecendo trabalho em troca de alimentação e moradia. Esse é o conceito do work exchange, ou traduzindo, intercâmbio de trabalho, uma maneira de se viajar gastando menos dinheiro e que ainda te dá a oportunidade de aprender uma nova habilidade, praticar um idioma e conviver com pessoas locais. Saiba mais sobre como funciona aqui.

Antes de você começar a planejar uma viagem de work exchange, avalie se além da vontade de viajar, existe algum outro aspecto que possa te agregar intelectualmente, profissionalmente ou mesmo espiritualmente, seja no aprendizado/aperfeiçoamento de uma língua, no conhecimento de técnicas de permacultura e sustentabilidade ou mesmo vivenciando o dia a dia e o funcionamento de um hostel ou hotel. A lista de opções é enorme pois, como sempre digo, o work exchange é um conceito que vai muito mais além do que “apenas” uma viagem. Work Exchange é experiência!

Fazenda de sidra na Inglaterra: toneladas de maçãs colhidas para produção da bebida

Preciso ter alguma habilidade?

Na grande maioria dos casos, não. Pode acontecer de alguns lugares pedirem habilidades específicas ou mesmo uma formação, porém são casos raros e isolados. Posso dizer por experiência própria que não tive qualquer dificuldade em encontrar locais para me voluntariar na minha primeira busca. Eu nunca havia trabalhado com a terra, não fazia a menor idéia de como tudo funcionava e tive todo o suporte das pessoas locais. No final das contas, o que importa mesmo é mostrar que você está lá para ajudar, ser prestativo e claro, aprender.

Onde e como buscar lugares

Tendo ou não definido o que de fato você gostaria de aprender ou vivenciar, é importante que você saiba que os 4 mais importantes sites especializados em work exchange possuem focos em determinadas tarefas. Isso vai ajudar a te dar um norte para começar a sua busca. São eles:

WWOOF

Locais: exclusivo para fazendas orgânicas, permacultura e princípios sustentáveis, onde você pode trabalhar colhendo vegetais, plantando, tirando leite de animais, fazendo vinho, etc.

Valor: pode variar conforme o país ou região. Ex: WWOOF Brasil U$38, WWOOF Reino Unido (Inglaterra, Escócia, País de Gales, Irlanda do Norte): 20 libras – individual; 30 libras – casal.

Validade: 1 ano.

Helpx

Locais: fazendas orgânicas e não orgânicas, parques, hostels, barcos, tarefas diversas em casa de pessoas, como ensinar uma língua, ajudar com serviços de carpintaria, jardinagem, web designer, e uma infinidade de outras coisas.

Valor: €20 individual ou duas pessoas no mesmo perfil.

Validade: 2 anos.

Workaway 

Locais: fazendas orgânicas e não orgânicas, parques, hostels, barcos, tarefas diversas em casa de pessoas, como ensinar uma língua, ajudar com serviços de carpintaria, jardinagem, web designer, e uma infinidade de outras coisas.

Valor: $29 individual e $38 para casal ou duas pessoas.

Validade: 1 ano.

Worldpackers

Locais: direcionado principalmente a hostels e pousadas, seja na recepção, cozinha, arrumação, organização de eventos, etc. É possível encontrar também algumas fazendas e ecovilas.

Valor: Aproximadamente $50 para cada acordo fechado.

Validade: não há.

Obs: Todos os sites mencionados têm abrangência em diversos países ao redor do mundo, incluindo o Brasil.

Tenha em mente que o valor gasto para fazer a inscrição nesses sites será mínimo se comparado ao que você irá economizar em alimentação e hospedagem durante toda a viagem, além de poder ter quantas experiências quiser dentro do período de vigência do cadastro (com exceção do Worldpackers).

Fabrica de sidra na Califórnia

Depois de escolher um ou mais de um site, faça o seu cadastro e crie o seu perfil. Atenção: É muito importante que você tenha um perfil atrativo, com fotos, interesses, hobbies, etc. Forneça o máximo de informação possível para que o seu anfitrião possa saber quais são os seus valores, comportamentos e assim poder ter uma imagem mais próxima de como você realmente é.

Se essa é a sua primeira experiência fora do país, comece a pesquisar com uns dois a quatro meses de antecedência, principalmente se você for viajar durante o período de alta temporada/férias. Fazer a busca muito antes do que isso acaba tornando-a improdutiva, já que alguns estabelecimentos não conseguem ter uma idéia exata de quando precisarão de pessoas. Passada a insegurança da primeira vez, você vai perceber que é possível encontrar locais com duas a três semanas de antecedência da sua viagem.

Caso esteja em uma viagem curta, procure já ter todos os locais agendados, mas caso seja uma viagem mais longa, você pode fazer isso conforme for sentindo como estão sendo as suas experiências. Dessa forma, você terá mais liberdade de mudar de lugar caso sinta que seja a hora de respirar novos ares.

Praia próxima a fazenda em Cornwall, Inglaterra

Faça um apanhado dos lugares ou países que você gostaria de visitar e já comece a entrar em contato com os locais. As informações sobre o local, website, alimentação, horas de trabalho, tarefas a serem executadas folgas, idiomas falados. etc, geralmente estão no descritivo de cada lugar, o que já te dá uma boa noção sobre o funcionamento, costumes e estilo de vida de cada um.

Para se candidatar para a vaga, é só enviar um e-mail ou mesmo ligar para a pessoa responsável, e dizer que você gostaria de se voluntariar. Procure mostrar, através do seu texto, que você gostou daquele estabelecimento e fale sobre algum assunto relacionado ao interesse dele. Isso mostra que você leu o descritivo e que está realmente interessado em servir e ser parte daquele ambiente.

Entre em contato com no mínimo 5 diferentes locais, pois pode acontecer de alguns já estarem com a vaga preenchida, ou então, devido a grande quantidade de e-mails, não responderem tão rapidamente. Importante não ficar a mercê da resposta de um só estabelecimento.

Alguns lugares solicitam uma conversa por skype ou telefone a fim de te conhecer melhor e saber quais são os seus propósitos para aquela experiência. Não encare como uma entrevista de trabalho, já que você não está competindo a vaga com ninguém, e sim disposto a ajudar e aprender.

Work exchange na Califórnia

E a barreira do idioma?

Se você pretende ir para algum lugar onde o idioma falado não é a sua língua nativa, não se preocupe. O importante é que você possua uma base para conseguir manter o básico de uma comunicação. Mais uma vez, por se tratar de um trabalho voluntário é muito difícil que os anfitriões exijam fluência na língua. Na Europa, por exemplo, onde muitas pessoas migram entre um país e outro, é possível encontrar locais que falam mais de duas, três línguas diferentes.

Orçamento

Fica muito difícil mensurar aqui a quantidade de dinheiro que você deve levar e quanto você irá gastar, pois cada moeda tem um peso diferente, além é claro de tudo depender do seu estilo de vida. Se você aprecia bebidas alcoólicas e jantares sofisticados, e não abre mão disso, com certeza a sua viagem encarecerá bastante.

Tenha em mente que seus principais gastos serão voltados ao transporte (aéreo e terrestre), necessidades básicas, como higiene pessoal, remédios, etc, celular e diversão nas horas vagas.

Recomendo que você faça uma pesquisa em blogs ou sites como por exemplo o Quanto Custa Viajar  sobre o custo médio diário do lugar que você pretende ir, para que você tenha uma noção de quanto irá gastar em um fim de semana de diversão. Lembrando de levar em consideração que a hospedagem não faz parte da sua conta.

Falando das minhas experiências:

Na Inglaterra, eu gastava em torno de 20 a 50 libras por fim de semana, e na Califórnia, uma média de 30 a 60 dólares por fim de semana, (considerando que essa última, foi a viagem com o orçamento mais baixo que já fiz). Os meus principais programas eram conhecer as praias, cachoeiras, vilas e cidades da região, nada de programas de turistas que cobram uma fortuna de taxa de entrada. Saiba mais sobre a Inglaterra aqui e a Califórnia aqui.

Mais algumas observações

Seguro viagem:

Nunca considere viajar sem fazer um seguro de viagem. Caso algo aconteça com você lá fora, principalmente com a sua saúde, você terá cobertura médica e o que mais for preciso para garantir que você tenha um bom atendimento, sem precisar vender seu apartamento para pagar a conta no hospital. Existem diversos planos, onde os preços variam conforme os benefícios que oferecem. É só verificar o que mais  se encaixa ao seu bolso e as suas necessidades.

Vistos e exigências para entrada no país:

É muito importante consultar o sites das embaixadas de cada país, para verificar as exigências e tipo de visto necessário para a sua viagem. Lembrando que o estabelecimento que irá te hospedar não emite nenhum tipo de documento a ser apresentado na imigração e não se responsabiliza pela sua entrada no país.

Assista o vídeo onde falo sobre as dicas e conselhos mais importantes para um planejamento bem sucedido. Aproveite para assinar o Canal Por Uma Vida Mais Rica no YouTube e receba muitas outras dicas!


Texto publicado no portal Catraca Livre

Instagram

Por Uma Vida Mais Rica ☆Se reinventando na maneira de viajar o mundo. Colaboração + tecnologia = experiências ricas (e econômicas)☆by Amanda Barbosa 👻Snapchat: vidamaisrica

Siga-me no Instagram